num

ZDB

VERBIVOCOVISUAL
Colectiva

E. M. de Melo e Castro, Ana Hatherly, António Aragão, Salette Tavares, José-Alberto Marques, Liberto Cruz (Álvaro Neto), Abílio-José Santos, Herberto Hélder, António Barahona da Fonseca e Silvestre Pestana, de entre outros.

 

VERBIVOCOVISUAL centra-se no período 1959-74 e na primeira geração de poetas experimentais portugueses. A mostra integra publicações e trabalhos de autor e colectivos, cruza diapositivos, impressões gráficas, obras de arte e gravações áudio.

 

VERBIVOCOVISUAL percorre os antecedentes da poesia concreta portuguesa em obras literárias de Jaime Salazar Sampaio e Alexandre O’Neill, refere as publicações de poesia de início dos anos 60 da Embaixada do Brasil em Portugal e o grupo de Noigandres. Ideogramas, editado em 1962, de Melo e Castro, é um elemento essencial desta exposição, uma vez que, introduz a poesia concreta num Portugal sob a ditadura, dando a conhecer, e, inclusivamente, inspirando, os seus colegas ingleses. VERBIVOCOVISUAL contempla as edições da Poesia Experimental, Operação e Hidra, os happenings Concerto e Audição Pictórica e Conferência-Objecto, e os textos teóricos na defesa da poesia concreta que acabaria por consenso ser apelidada de experimental.

 

O percurso expositivo finaliza com num remake da exposição Concepto Incerto que Er- nesto M de Melo e Castro apresentou em 1974 na livraria Bucholz em Lisboa.

 

Concerto – Tom Carter a solo, Rodrigo Amado e Chris Corsano em duo

O trabalho de guitarra eléctrica de Tom Carter tece fios de melodia, drone, fuzz, e um silêncio carregado, em composições instantâneas intricadas de detalhe.

 

Chris Corsano e Rodrigo Amado. Dois dos maiores vultos do avant-jazz não idiomático eu- ropeu reencontram-se em Lisboa para uma noite inesquecível.

 

Concerto 22h

ZDB
Rua da Barroca, 59 Lisboa
213 430 205


marker Usar minha localização atual