num

Biblioteca Camões

Pombo Tê Vê
Produções Cul.pa

Pombo Te Vê

Cul.pa – coletivo

A peça Pombo Te Vê, diagnostica que no seguimento da contextualização da imagem
contemporânea, está a importância crescente da sedução em paralelo com o sentido de
controlo e, sobretudo, mostra como a imagem se torna um poderoso instrumento do imaginário
e gozo individual. Invertendo a lógica do Panóptico, assistimos aqui um mundo do
Sinóptico, onde os alvos deixaram de ser os vigiados e passaram a ser os vigilantes. Se no
mundo anterior se força as pessoas até a posição em que podem ser vigiadas, o Sinóptico
prescinde desse elemento coercitivo: ele seduz as pessoas à vigilância. E isso porque “os
poucos que os vigilantes vigiam são estritamente selecionados” (BAUMAN, 1999, p. 60).
Ou seja, os pombos vigiam as pessoas e as pessoas vigiam os pombos.

ÍMPETO

Colectivo PERGUNTA-LHES: Afonso Pizarra, Catarina Mauritti,
WWDiogo Cavaleiro, Maria Botelho, Mia Carvalho e Tomás Fonseca

Colectivamente nascidos do empenho – por vivermos em criação constante -, concretizamos
os domínios e explorações das nossas criações e levamo-las ao público. Partimos
dos estados de consciência, consequentes das perguntas individuais e vivências de cada
um, que resultam no processo e na concretização das peças. Partindo desta materialização,
entrar em diálogo aberto com a comunidade, sobre a ação de criar.

Inauguração

Biblioteca Camões
Largo do Calhariz, 17 1º
1200-086 Lisboa
91 7733105 / 213422158
lithales.soares@cm-lisboa.pt


marker Usar minha localização atual