num

Galeria das Salgadeiras

O amor Mata
João Francisco Vilhena

“Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal”

«O amor Mata» resulta de uma investigação que João Francisco Vilhena iniciou há cerca de 10 anos sobre a violência doméstica e que tem incidido, sobretudo, na recolha de inúmeras notícias sobre esta temática, bem como no seu envolvimento em trabalhos académicos relacionados com este flagelo social. A esta abordagem humanista, acrescentou a sua sensibilidade artística e capacidade de representar, numa experiência também ela violenta, uma situação à qual estão sujeitas (demasiadas) mulheres portuguesas. Desde logo, e porque este é um trabalho artístico, está subjacente esta sua opção autoral: a de considerar a violência doméstica feminina, em território nacional, onde continua a estar muito presente a religiosidade cristã, certo está que se trata de um problema que ultrapassa géneros, fronteiras e credos.
A exposição é composta por diptícos fotográficos a p/b de forte cariz simbólico onde se representam objectos agressores e cruzes poisadas na terra, e por uma instalação imagética, sonora e textual em torno do coração como símbolo do Amor, numa representação abstracta da Mulher e, no fundo, de todos nós.

A Galeria das Salgadeiras foi criada a 4 de Julho de 2003 e actualmente representa os artistas Cláudio Garrudo, Helena Gonçalves, Ilda Reis, Joanna Latka, Marta Ubach, Pauliana Valente Pimentel, Teresa Gonçalves Lobo e Tiago Casanova.

Inauguração

Galeria das Salgadeiras
Rua da Atalaia 12 a 16
1200-041
213 460 881
salgadeiras@sapo.pt
www.salgadeiras.com


marker Usar minha localização atual