num

MNAC – Museu do Chiado

EXTINÇÃO/ARTE PORTUGUESA RAZÕES E EMOÇÕES/UM REALISMO NECESSÁRIO

EXTINÇÃO 

SALOMÉ LAMAS

 

O mais recente filme de Salomé Lamas, Extinção, estará em patente na sala Sonae, no MNAC, em Lisboa, entre os dias 21 de setembro e 25 de novembro de 2018. Este filme aborda a problemática das fronteiras na atual Rússia e o latente conflito que algumas destas regiões mantêm, sob o peso da história da ex-URSS. O filme decorre na região da Transnistria, um dos países mais pobres da Europa. Através de um elaborado mosaico de elementos ficcionais e reais, lidos por Kolya, é revelada a “”guerra surda”” que o regime autocrático de Putin tem implementado na região, sob a estratégia da “”guerra sem guerra”” e da “”ocupação sem ocupação””. Um documento sobre a construção da identidade coletiva e o confronto com a crescente vaga de “”nacionalismos”” internacionais.

 

 

ARTE PORTUGUESA RAZÕES E EMOÇÕES

COLECTIVA

 

A presente exposição da coleção abrange grande parte do seu arco temporal, desde meados do século XIX até à década de 80 do século XX ocupando a totalidade das galerias do Museu, da Ala da rua Serpa Pinto. Inicia com o retrato, uma temática oito- centista, raramente abordada, em diálogos geracionais de coletivos de artistas e com obras desconhecidas de Miguel Lupi, Luciano Freire, Veloso Salgado, Duarte Faria e Maia e Constantino Fernandes.

Curadoria: Maria de Aires Silveira, Emília Tavares, Emília Ferreira.

 

 

UM REALISMO NECESSÁRIO 

JOSÉ PEDRO CORTES

Em Um Realismo Necessário, José Pedro Cortes renova a sua forma de olhar para a matéria e a superfície do nosso tempo a partir de um conjunto de fotografias, feitas entre 2005 e 2018, que revelam o seu interesse na representação do corpo humano.

 

 

MNAC – Museu do Chiado
Rua Serpa Pinto, 4
1200-444 Lisboa
+351 213 432 148
mnac.mc.emiliatavares@gmail.com
www.museudochiado-ipmuseus.pt