num

Biblioteca Camões

A Conquista do Inútil
Maia Horta, Letícia Barreto, Joaquim Marques

O título do projecto que apresentamos é alusivo ao diário escrito pelo realizador alemão Werner Herzog aquando da rodagem do épico filme “Fitzcarraldo”. O enredo do filme, tal como a sua realização, fazem jus ao nome do diário. O sonho megalómano do protagonista Fitzcarraldo, a construção de uma ópera na cidade de Iquitos na Amazónia peruana, e do próprio realizador ao recriar essa aventura pode ser visto como uma metáfora de uma visão utópica que se transforma num horror distópico. Na cena mais emblemática do filme um barco a vapor é puxado por dezenas de índios uma montanha acima num esforço digno de Sísifo. A linha que separa o sonho do pesadelo é ténue por natureza.
Fazer uma reflexão sobre o binómio utopia/distopia é confrontar-mo-nos com a condição humana, pois a história da humanidade afigura-se como uma sequência interminável de sonhos, visões, ilusões, mitologias, religiões, ideologias, etc. com implicações na actualidade.
Os projectos apresentados por Maia Horta, Letícia Barreto e Joaquim Marques abordam de maneiras distintas realidades utópicas/distópicas.

Inauguração

Biblioteca Camões
Largo do Calhariz, 17 1º
1200-086 Lisboa
91 7733105 / 213422158
lithales.soares@cm-lisboa.pt


marker Usar minha localização atual